domingo, 18 de junho de 2017

10 anos de blog


Neste ano de 2017, este blog completou 10 anos de existência.

No dia 03 de junho de 2007, um domingo, fiz minha primeira postagem que tinha o título “Dinheiro de Papel”. No mesmo dia, postei mais dois outros textos: “Eu odeio festas!” e “Excesso de sinceridade”. Eles deveriam estar guardados, assim como muitos outros, mas naquele dia resolvi que gostaria que alguém os lesse.

Durante a faculdade, cheguei a escrever alguns contos para um jornal local. De graça. Eles ganhavam uns trocados e eu não. E certa vez, escrevi uma crônica real falando verdades de alguém com influência na cidade. Não me publicaram. Outro jornal me publicou. De graça também, e ficou muito claro que o jornal não era responsável pelas opiniões de terceiros. No caso a minha. Se alguém fosse se ferrar, este alguém seria exclusivamente eu. Só eu. Não me pareceu muito justo: perder tempo escrevendo minhas verdades, não ganhar dinheiro nenhum com isto enquanto o jornal ganharia seu dinheiro normalmente com vendas e publicidades e, finalmente, o jornal não compraria a minha briga. Minha e de inúmeras outras famílias.

Ficou claro que os jornais de Barretos eram pequenos porque eram medrosos. Que visavam o lucro e não a verdade. Então, perdi o tesão de mandar meus textos para eles. Geralmente, fazer papel de trouxa me deixa meio decepcionado. Ali, meu amor pelo jornalismo morreu um pouco. De lá pra cá, poucas foram as vezes em que abri um jornal local para ler.

Havia outra coisa que me incomodava muito. Minha ansiedade em ser publicado. Eu não sabia em que dia meus textos sairiam e isso me deixava com o coração a mil. Ou seja, publicar em jornal impresso não era um bom negócio para mim.

Naquela época, os blogs estavam na moda. Eram diários pessoais, mas os segredos ali escritos eram abertos a todos ao invés de ficarem trancados a sete chaves como no passado. Talvez fosse o começo do que vemos hoje nas redes sociais: “Soltando um barro” – com uma foto da pessoa na privada fazendo joinha.

Então, achei que criar um blog seria uma ideia genial: eu escreveria e publicaria o que quisesse – sem censura, a publicação aconteceria de forma instantânea, continuaria fazendo de graça, continuaria me fodendo sozinho se alguma postagem desse merda e ainda tinha a vantagem de ser lido por pessoas de qualquer parte do mundo. Só vantagens – “Um pouco é muito pra quem não tem nada”.

Com o passar do tempo, a maioria dos blogs foram abandonados. Este aqui também teve seus momentos de “vou dar um tempo”. Confesso que hoje, ele não tem mais a atenção que eu queria dar. Como vcs podem ver, no ano passado (2016) publiquei somente uma postagem. Em 2017, já estamos em junho e esta será a primeira postagem do ano.

Eu gostaria mesmo de me dedicar mais a este blog: mas não tenho mais tanto tempo. Trabalho de manhã, de tarde e de noite. Das 9 da manhã às 10 horas da noite. Ganhar dinheiro se tornou mais importante do que me sentir realizado. Esta é a vida quando crescemos.

Mesmo assim, nunca abandonei este blog por completo. Sempre que alguém publica um comentário em uma das minhas postagens, recebo um e-mail com o que a pessoa escreveu, leio e sempre tento responder. Me sinto muito feliz com isso.

Para finalizar, devo dizer que este blog me ajudou e me ajuda muito. É aqui que desabafo alguns sentimentos que só vão embora de mim após escrevê-los. Outras vezes, minha revolta é tão grande que só me acalmo após escrever. É a minha terapia grátis. Acho que gostar de escrever nasceu comigo. Pode ser que eu escreva mal e que minha ansiedade afete expor minhas ideias de forma que fique fácil das pessoas entenderem, mas quando escrevo tento entender a mim e aos outros. Então, por mais raro que isso vem se tornando, nunca vou deixar de fazê-lo.

Nestes 10 anos de existência, até o dia de hoje (18 de junho de 2017) o blog teve 192.100 visualizações de página de acordo com as estatísticas do Blogger e 137.269 visualizações de páginas segundo o Google Analytics.

Obrigados a todos que me visitaram! Voltem mais vezes nos próximos 10 anos.

Eduardo Franciskolwisk

8 comentários:

  1. Estava realmente considerando mandar uma mensagem pra você por algum outro meio. Que bom que teve postagem nova.

    Esse é uma blog que li muito e ainda tenho muitas postagens pra ler, obrigado por escrever. Acho que nunca havia postado um comentário antes, mas achei que deveria dessa vez.

    Manter um blog atualizado é meio difícil mesmo, inspiração pra escrever não vem assim tão facilmente. Confesso que algumas coisas que você escreveu em postagens muito antigas já me deixaram curioso para saber como ficaram agora, vou acompanhando o que você tem pra dizer.

    Parabéns por esse tempo todo escrevendo. Não sou muito fã de BBB virtual, mas gosto muito desse tipo de blog pois geralmente o pessoal posta coisas que servem para todos mas, no fim das contas, só eles sabem como se sentem. A dor, a tristeza e todos os outros sentimentos são extremamente individuais e por mais que consigamos nos identificar com o sentimento do outro, só o outro sabe como se sente. Enfim, lendo suas postagens posso refletir um pouco mais sobre como me sinto e como as pessoas ao meu redor podem estar possivelmente se sentindo.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Skull Mask

      Muito obrigado pelo seu comentário. Assim, pude ver que vc tb tem um blog e com certeza eu vou até lá ler o que vc escreve. E pode esperar comentários.

      Como vc disse, não é fácil manter um blog autoral. Mas como vc escreve tb talvez concorde comigo, que escrever ajuda bastante a tirar a ansiedade e angústia, ou seja, ajuda a gente a se sentir melhor.

      Além de ler a dor dos outros, entendemos que não somos só nós que temos dores e isso ajuda a olhar pro outro e dizer "ixi... ele tb está ferrado! Então tá bom, deu empate!".

      Me espera no seu blog, hein. Fazia tempo que não encontrava outro blogueiro.

      Excluir
    2. E aí, Eduardo?

      Pois é, rapaz, acho que hoje em dia ninguém liga muito pra blogs mesmo. Acho que a coisa meio que mudou nos últimos tempos aqui na internet, o pessoal claramente só acessa redes sociais hoje em dia. Os coitados dos blogueiros meio que foram esquecidos e hoje vejo esse tipo de coisa como um nicho. Fazer o quê?

      Continuo acompanhando blogs como o seu, mas a cada ano vejo mais e mais blogs sendo abandonados. Acho uma tristeza, especialmente porque percebo que algumas pessoas que gostam de escrever não migram pra nenhuma outra plataforma e ficam acuados de escrever em certos lugares. Resultado: desaparecem.

      Obrigado pela resposta. Acho esse seu blog muito legal e espero ler mais sobre essa sua jornada pessoal. Também gostaria de ver mais sobre esse seu drama com a Farmácia, sempre li e achei interessante a sua situação com ela haha.

      Abraço e continua postando aí.

      Excluir
    3. Oi Skull!

      A moda agora é ser youtuber! As pessoas estão lá e alguns escritores se transformaram em roteiristas! Concordo com vc, blog viraram um nicho. Melhor porque sobra mais visitantes pra gente!!!

      Vc está sumido do seu blog. Quando vamos ter postagens novas?

      Excluir
  2. Eduardo,que bom que escreveu. Parabéns pelos 10 anos de blog e não deixe de escrever, ainda mais sabendo que isso te faz feliz. Me identifico muito com suas postagens,abraço.
    PS:Você escreve muito bem, sim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Letícia!

      Eu que digo: que bom que escreveu! Fiquei bem feliz com o seu comentário. Principalmente numa época em que quase ninguém dá bola para os blogs.

      Se vc se identifica com as postagens, talvez nossas almas sejam um pouco parecidas!

      Excluir
    2. Acredito que tenhamos almas parecidas. Feliz com sua resposta =)

      Excluir

Leitores, se forem comentar como anônimo por facilidade, peço que deixem pelo menos seus primeiros nomes como assinatura.

Mas se fizerem questão do anonimato, não tem problema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...